Dois Perdidos Numa Noite Suja

Data(s) e Horário(s): 09/03 às 20:00h, 10/03 às 17:00h, 10/03 às 20:00h, 11/03 às 17:00h

Local: Rua Gamboa de Cima 03, Centro (ao lado do Quartel dos Aflitos)

Preço: 20,00 (inteira) e 10,00(meia entrada)

Mais Informações

O Coletivo Tespis, de Sergipe, traz ao palco do Teatro Gamboa Nova a primeira montagem oficial do Estado da obra de Plínio Marcos. Dois Perdidos Numa Noite Suja estreia em Salvador no próximo dia 09 de março, em curta temporada, apenas três dias, com ingressos populares. O trabalho é também um projeto de extensão do Núcleo de Teatro da Universidade Federal de Sergipe, com direção de Roberto Laplane.

 

Em cena os atores Douglas Oliveira e Leandro Handel dão vida ao conceito da peça, que é um ringue e busca enfatizar a luta pela sobrevivência. Dentro do contexto da marginalidade que permeia a encenação e dramaturgia, uma cenografia que remete aos espaços de competição de lutas, retratando de forma simbólica a visão de que há sempre um perdedor e um vencedor.

 

O texto passou por uma adaptação quanto às gírias e frases de efeito, mas o texto foi mantido integralmente, um dos clássicos da literatura brasileira sem nenhum corte. Há também a utilização da linguagem audiovisual e a trilha sonora é executada ao vivo, ressaltando as atmosferas densas através do elemento percussivo.

 

No resumo da obra, Paco é um malandro que sempre vive à margem da sociedade, sobrevivendo às circunstancias que a vida lhe oferece e Tonho é o tipo moço bom, de família, que saiu de sua cidade para vencer numa grande metrópole, mas por um golpe de sorte acabou indo trabalhar no mesmo local que Paco, além de dividir o mesmo quarto de pensão. Uma relação conflituosa marcada por uma decisão radical na vida de ambos.

 

Vale lembrar a ligação do diretor Roberto Laplane com a cultura soteropolitana, já que o mesmo é doutor e mestre em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia, graduado em Direção Teatral e Interpretação Teatral pela mesma universidade. Em Sergipe atua como professor adjunto da Universidade Federal desde 2009. Sua pesquisa é sobre a visualidade da cena, com ênfase na Maquiagem Teatral. É também ator, diretor, cenógrafo e figurinista, trabalhando no teatro, cinema, dança e publicidade há mais de vinte anos.

 

Classificação: 16 anos

 

Ficha Técnica

Texto: Plínio Marcos

Elenco: Douglas Oliveira e Leandro Handel

Diretora assistente: Amanda Steinbech

Elenco do vídeo: Lidhiane Lima e Tinho Torquato

Iluminação e vídeos: Sergio Robson Campos

Direção musical e execução da trilha: Humberto Barreto

Objeto de cena: Solimões Feitosa

Assessoria financeira: Sandro Américo e Julieles Ramos

Assessoria de imprensa: Pedro Carregosa

Assistente de produção: Paulo Fernando Jr.

Cenografia, figurino, direção e concepção cênica: Roberto Laplagne

Apoio Financeiro

Desenvolvido Por:

WebD2 Desenvolvimento Web